domingo, 8 de outubro de 2017

LEITURAS DO MÊS: Setembro 2017


Olá. Quando meus livros novos chegaram em setembro (confere o unboxing aqui!), eu já sabia que dentro da caixa estavam minhas leituras do mês. Em setembro consegui ler três livros, que foram ótimas experiências, sendo que cada uma despertou sentimentos e reações diferentes em mim. Confira:


TALVEZ UM DIA | Colleen Hoover | Galera Record | Nota 4/5

"Sydney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex- melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia o apartamento... Tudo bem, até Sydney descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto. Até que foi um soco merecido. Sydney encontra abrigo na casa de Ridge. Um músico cujo talento ela vinha admirando há um tempo. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sydney precisa agora é se transformar numa traidora." - Skoob

Eu comecei a leitura de Talvez Um Dia com muitas expectativas. E eu amei o começo. Gosto muito da escrita da autora, dos diálogos e do humor que ela coloca. O livro é permeado por música, e como eu fiquei apaixonada pela playlist dele no Spotify, estava louca para ver as canções na história, o momento em que são escritas, o significado delas, os sentimentos que levaram os protagonistas a criar elas.

A minha grande questão com o livro foi que apesar de eu ter devorado ele, me surpreendi poucas vezes durante a leitura, pois as maiores revelações do enredo eu já tinha lido em resenhas de tanto que eu procurei na internet sobre o livro.

A história aborda traição, culpa, fidelidade, uma conexão bacana entre Sydney e Ridge, mas que não me cativou tanto assim. Um sentimento que me acompanhou durante a leitura foi o de culpa. Ao mesmo tempo que torcia para os protagonistas, também me sentia culpada, pois Ridge tinha namorada.

Os últimos capítulos são bem legais e intensos, e eu não me arrependo de ter tentado mais uma vez ler Colleen Hoover. Eu gosto muito das músicas, apesar de que a tradução delas tirou aquele encanto que senti quando escutei elas pela primeira vez.


MENINA VENENO | Carina Rissi | Galera Record | Nota 5/5 + 

"Contada sob a perspectiva ferina e cheia de humor ácido de Malvina, a madrasta, essa história vai te surpreender. Da mesma autora da série best-seller Perdida. Você conhece a história de uma certa princesa que sofreu inúmeras tentativas de assassinato por sua madrasta, uma delas com uma maçã envenenada. O bem contra o mal, a indefesa donzela ameaçada pela perversa Rainha... É bonito, não é mesmo? Francamente, me embrulha o estômago só de falar dessa história da carochinha. Eu não sou uma bruxa, não sou má e eu nunca planejei matar ninguém. Por anos, fui a maior modelo do planeta, o nome mais poderoso do mundo da moda... Até o dia em que a insossa da minha enteada, Bianca, roubou a minha maior campanha. Dá pra acreditar? Bianca é tão sonsa... e tem esse arzinho azedo e avoado que me dá vontade de voar no pescoço dela... Eu sei, parece mesmo que eu fiz tudo o que a imprensa me acusa de ter feito. Mas não foi bem assim. Senta aqui e me ouça até o fim. Depois me diga se acha mesmo que mereço o título de Rainha Má... Talvez só Rainha seja muito melhor." - Skoob

O conto Menina Veneno de O Livro dos Vilões tem resenha aqui no blog, e nela você confere minha primeira opinião/reação sobre a história. É só clicar no título do livro ali embaixo da foto dele.

Amei ter lido a versão estendida dessa história tão genial e divertida. Eu adorei estar com a Malvina novamente, relembrar o passado dela, acompanhar sua narração-conversa tão envolvente e fluida. Malvina e Abel me arrancaram suspiros e eu parei diversas vezes para gargalhar alto. Carina Rissi arrasou como sempre e me fez feliz, como sempre.


QUINZE DIAS | Vitor Martins | Globo Alt | Nota 5/5

"Felipe está esperando por esse momento desde que as aulas começaram: o início das férias de julho. Finalmente ele vai poder passar alguns dias longe da escola e dos colegas que o maltratam. Os planos envolvem se afundar nos episódios atrasados de suas séries favoritas, colocar a leitura em dia e aprender com tutoriais no YouTube coisas novas que ele nunca vai colocar em prática. 

Mas as coisas fogem um pouco do controle quando a mãe de Felipe informa que concordou em hospedar Caio, o vizinho do 57, por longos quinze dias, enquanto os pais dele estão viajando. Felipe entra em desespero porque a) Caio foi sua primeira paixãozinha na infância (e existe uma grande possibilidade dessa paixão não ter passado até hoje) e b) Felipe coleciona uma lista infinita de inseguranças e não tem a menor ideia de como interagir com o vizinho. 

Os dias que prometiam paz, tranquilidade e maratonas épicas de Netflix acabam trazendo um turbilhão de sentimentos, que obrigarão Felipe a mergulhar em todas as questões mal resolvidas que ele tem consigo mesmo." - Skoob

Escrita deliciosa. História leve e fofa. Muito fofa mesmo. Humor incrível. Ritmo bacana. Referências, muitas referências. Representatividade FODA! Queria mais no final, pensei que haveria mais conflitos para resolver, mais gostei mesmo assim, pois foi bem legal.

Abraço e até a próxima!

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

LEITURAS DO MÊS: Agosto 2017


Olá. Vim aqui comentar um pouco sobre as minhas leituras de agosto. Sim, eu sei que já estamos em outubro. Sim, ainda não postei as leituras de setembro. Li três livros em agosto, e foram experiências maravilhosas, por isso mesmo atrasada com as postagens, estou aqui animada para contar sobre os livros lidos. Confira:


AQUI É O MELHOR LUGAR | Cecelia Ahern | Rocco | Nota 5/5 + 

"Neste conto de fadas contemporâneo, Sandy Shortt decide transformar sua obsessão de infância - encontrar coisas e pessoas perdidas - e abre uma agência especializada em achar gente desaparecida. Numa dessas procuras, ela mesma desaparece, caindo num 'mundo mágico' onde encontra praticamente tudo e todos considerados perdidos. Agora, ela tem somente um desejo - voltar para casa." - Skoob

Confesso que estava com medo de a história de Aqui é o Melhor Lugar ser confusa e enrolada, pois li comentários negativos sobre o livro, sobre ele não ser o melhor da autora. Mas eu li para tirar minhas próprias conclusões, pois Cecelia Ahern é uma das minhas escritoras favoritas. E eu amei tanto ter embarcado nessa aventura com a Sandy, conhecido Aqui e me surpreendido com tudo que a autora criou, que o livro se tornou um dos meus favoritos.

Já no começo eu queria favoritar, mas na metade da leitura mudei de ideia. Porém a história tomou um rumo que fez tudo mudar dentro de mim.

Eu achei a história original e instigante, e a escrita da Cecelia Ahern maravilhosa, assim como os diálogos e os personagens, tanto os principais, pois além da Sandy temos outro protagonista em terceira pessoa, que foi muito legal conhecer, e os secundários, que são bem especiais e acrescentam muito à história. Além do que acontece no presente, tanto em Aqui, quanto na Irlanda, somos levados a visitar as lembranças da Sandy, como sua primeira consulta com o analista Gregory, sua juventude e o desaparecimento de Jenny-May.

Uma coisa que eu queria comentar, é que apesar de eu ter amado a história, ainda prefiro as traduções dos livros da autora pela Novo Conceito do que pela Rocco.

Eu queria mais páginas, pois imaginei que aconteceriam mais coisas, e o final é um pouco corrido, mas os últimos capítulos foram incríveis. Foi emocionante e me deixou com o coração apertadinho. Mas a história também foi divertida, intrigante, interessante, abordando um assunto sério que é o desaparecimento de pessoas, sob uma perspectiva diferente e com esperança.

Enfim, Cecelia Ahern me surpreendeu, me deixou curiosa sobre tudo o que estava acontecendo e me ganhou completamente com o final, e apesar de em alguns momentos parecer que a história não andava, eu achei uma delícia de livro, com um enredo diferente e criativo que só Cecelia Ahern sabe criar.


CADÊ A SÍNDROME DE DOWN QUE ESTAVA AQUI? O GATO COMEU... | Elizabeth Tunes e L Danezy Piantino | Autores Associados | Nota 5/5

"Neste livro, são descritas as ações de Lurdinha procurando mostrar que pessoas com síndrome de Down podem desenvolver-se de modo muito próximo ao da normalidade. O livro emociona, propõe questionamentos, indica alternativas. Traduz indignação ante o preconceito e luta contra ele, ao mesmo tempo que traz a esperança de bani-lo pela demonstração de que a deficiência mental na síndrome de Down é socialmente construída." - Skoob

Eu li o livro Cadê a Síndrome de Down que Estava Aqui? O Gato Comeu... para a disciplina de Educação Inclusiva na faculdade. A professora me emprestou um exemplar dela, porém quis ter o meu, e minha irmã fez a compra pela Estante Virtual, já que ela também faz essa disciplina, e adquirimos dois exemplares, sendo que o meu mostro melhor em um Book Haul futuro e atrasado.


"Eu sou convicta. Sinto-me premiada pela oportunidade de ter uma vida com um sentido maior. Por isso, não quero, neste livro, falar da síndrome de Down. Quero falar de amor." - página 5

Quando os relatos sobre Lucio chegaram ao fim, percebi que queria acompanhar mais sobre a vida dele. Admirei muito o amor e dedicação de Lurdinha pelo filho, toda a dinâmica do programa criado por ela, os cuidados, os estímulos.

Adorei a perspectiva das autoras, o modo como o livro foi apresentado, toda a experiência inspiradora de Lurdinha com Lucio.

Algo que ficou marcado em mim, foi que as autoras comentavam que os professores e profissionais viam a Síndrome de Down e não a criança.


"(...) os professores detinham-se diante da síndrome e não conseguiam ver o Lucio." - página 110


O ÚLTIMO ADEUS | Cynthia Hand | DarkSide Books | Nota 5/5

"O Último Adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz. 

O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada numa apatia profunda é um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante. 

O Último Adeus é sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos você. Lex busca uma forma de lidar com seus sentimentos e tem apenas nós, leitores, como amigos e confidentes." - Skoob

Eu queria ler O Último Adeus em setembro, por causa do #SetembroAmarelo, mas acabei lendo em agosto e terminei no comecinho de setembro.

Eu amei a escrita da Cynthia Hand. Me surpreendi muito com a protagonista, Lex. Pela sinopse eu imaginei ela uma garota revoltada por conta do que aconteceu. Porém, além de ser sim um pouco rebelde, ela é nerd, ama matemática, usa óculos e teve um relacionamento muito fofo com o amigo dela, Steve. Eu gostei dos personagens, do leve humor que a autora colocou na história, do ritmo dela, do suspense. É uma história sobre perdas, luto, culpa, perdão, seguir em frente.

Trata de um assunto difícil, que é o suicídio, mas com tanta delicadeza, que apesar do tema, para mim, foi uma leitura gostosa de fazer, pois a autora soube escrever muito bem sobre o assunto. Livros assim são necessários.

É emocionante, importante, e no final tem uma parte que eu não conseguia ler direito e ficava parando e voltando a ler.

Eu gostei muito do final, e antes de chegar nele, eu estava certa de que iria favoritar, pois é um livro incrível, que mostra como a família e amigos de uma pessoa que cometeu suicídio seguem depois da perda. Mas eu queria mais do final. Só isso. Recomendo muito.

Abraços e até a próxima!

sábado, 30 de setembro de 2017

SÉCULOS SE PASSARAM, MAS AQUI ESTOU EU COM UM UNBOXING ATRASADO | Unboxing #25


Eu sei, o título é ruim. 
Bem-vindos a um unboxing que já era para ter sido postado há séculos aqui no blog. Dia 12 de setembro, uma terça-feira, recebi a caixa da Saraiva com os livros que comprei, se não me engano, no final de julho. Então ela levou um bom tempo para chegar até mim. Mas o que importa é que a caixa chegou, não é mesmo? E eu demorei tanto para mostrar esses livros aqui no blog que já li dois deles e estou terminando outro. Confira:


MENINA VENENO de Carina Rissi: Eu já li! Carina Rissi sempre arrasa. Amei muito ter lido a versão estendida do conto, e nas leituras de setembro eu escrevo mais sobre isso. Ah, o brinde que veio com o livro é maravilhoso. Eu estava louca por esse espelhinho de bolsa :)


TALVEZ UM DIA de Colleen Hoover: Esse livro foi minha primeira leitura de setembro (depois li Menina Veneno). Tenho algumas coisinhas para escrever sobre ele quando eu postar as leituras de setembro. Só sei que eu estava doida para ler depois que conheci a playlist dele no Spotify. Então eu li.

QUINZE DIAS de Vitor Martins: Minha leitura atual que está me deixando derretida de tanta fofura. A edição do livro está linda demais e a escrita do Vitor é uma coisa muito maravilhosa. Meu Deus.

SENHOR DAS SOMBRAS de Cassandra Clare: Garanti meu exemplar do segundo volume da trilogia Os Artifícios das Trevas. A edição está linda e o brinde é muito bacana. Só teve um probleminha: A caixinha com os cards veio um pouco amassada, um dos cards veio com uma pequena falha e vieram dois cards iguais, do mesmo personagem. Mas tudo bem, né? Amei do mesmo jeito!


ONDE ESTÁ TERESA? de Zibia Gasparetto: Esse é da minha mãe. Vai ser a próxima leitura dela, que no momento já passou da metade de Destinado, da Carina Rissi.

Abraços e até a próxima!

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Playlist | Escutei em agosto (e comecinho de setembro)


Olá. Em agosto conheci poucas, porém boas músicas. Estou estudando e trabalhando, então não consegui publicar nada aqui no blog, mas tenho várias coisas guardadas no rascunho. Continuo lendo, não com a mesma frequência, mas lendo, pois nunca vou deixar minhas leituras de lado. 

Bom, como eu disse, conheci poucas músicas, mas gostei de todas. Na volta às aulas eu assisti um filme na Netflix que ganhou meu coração, e acabei escutando a trilha sonora instrumental dele. Se chama In Your Eyes e quero muito escrever sobre ele no blog. Uma das músicas da lista foi indicação de uma amiga, pois ela ama o cantor e me apresentou as músicas dele. No comecinho de setembro descobri mais algumas canções que também adicionei na playlist. Confira a seguir:

Trilha sonora "In Your Eyes" | Tony Morales


One Last Time | Ariana Grande


♥ My Fault | Imagine Dragons


Ela Só Quer Paz | Projota


Brother | Kodaline


Broken Glass | Rachel Platten


Levitate | Imagine Dragons


Fonte das imagens da montagem:
In Your Eyes | fonte
Ariana Grande | fonte
Projota | fonte
Kodaline | fonte

Abraços e até a próxima!